Últimas de Entrevistas

A união realmente fez a Força (c/vídeo)

Por BANTUMEN

Há quase 20 anos nasceu a crew que, actualmente, mais faz mexer o hip hop luso. Goste-se ou não, os números não enganam. Os Força Suprema são um grupo coeso, de peso e que mais música dá ao seu público.

Das mixtapes vendidas de mão em mão ao contrato com a Sony, os Força Suprema são o maior caso de sucesso do movimento em Portugal e nos PALOP, quer pelo número de trabalhos tirados quer pelas notas acumuladas nas contas bancárias. Vivem de e para a música.

Na garagem ostentam Benz e na boca ouro. Porquê? Porque podem. Dormem e acordam com música e dela tiram proveito como ninguém. Hoje, vamos falar do trabalho que todos esperavam e que é o resultado de uma luta diária: A União Fez a Força, o primeiro álbum de originais do colectivo.

Nga, Prodígio, Don G e Masta (Foto: BANTUMEN)

Nga, Prodígio, Don G e Masta (Foto: BANTUMEN)

A BANTUMEN foi convidada para uma audio session na casa/estúdio, na Linha de Sintra. Ouvimos o álbum e acreditem, não perdem pela demora. Rap puro e duro que respeita os padrões do boom bap, mas com um trap pelo meio. Nas barras não há novidades, a diferença pauta pela maturidade que impõem no seu trabalho. “Agora somos senhores de 30 anos. Senhores com família e uma longa história naquilo que é o hip hop nacional e PALOP. Falamos da crise actual, da família, da situação de termos um bocadinho de mais popularidade que no passado. Pessoalmente, este é o melhor trabalho em que já participei”, disse Don G.

Este álbum não é apenas a Força Suprema, é o Edson, o Osvaldo, o Terêncio e o Valter. Vamos ouvir e sentir a personalidade de cada um deles, sem sobreposições e cada um com o seu flow próprio.

Ao longo do trabalho temos a narração de dona Júlia, mãe de Don G, que nos vai explicando quem eram os “putos reguilas” que só faziam barulho e usavam roupa larga. “Eram bons miúdos”, acreditaram e trabalharam para chegar onde chegaram.

A União fez a Força é uma história que nos leva à base da Força Suprema numa mistura entre o passado e o presente.

 

 

BANTUMEN

BANTUMEN

https://www.facebook.com/bantumen/
https://www.instagram.com/bantu_men/
https://twitter.com/BANTUMEN
https://www.youtube.com/c/bantumen
https://soundcloud.com/bantumen

Artigos relacionados