Shanty Roque ou Halona Vog, se quiserem, é um dos assuntos nacionais do momento. O primeiro é o nome de próprio e o segundo é o que consta no mundo artístico. A actriz pornográfica angolana está neste momento a trabalhar nos EUA e tem sido alvo de algumas críticas por parte dos internautas depois de alguns vídeos e fotos suas terem sido divulgados.

A estudante de Engenharia Química, que nasceu na Rússia e detém nacionalidade angolana, teria tentado carreira nos mundos da música e da moda, mas sem sucesso. Sucesso é, aparentemente, o que Halona Vog tem conseguido na indústria pornográfica. Recorde-se que a jovem é a primeira angolana a obter rendimentos através da realização de filmes para adultos.

A polémica, porém, durou poucos dias até Shanty reagir. “Fui a primeira mas não serei a última, portanto, vamos deixar de ser falsos moralistas. Nenhum país fica manchado por causa de uma actriz pornográfica. EUA e Europa tem muito disso e ainda assim continua a merecer a admiração dos africanos. O que se passa afinal?”, pode ler-se na página de Halona Vog, citada pelo site Rede Angola.

Halona refere que foi obrigada pela máfia russa a fazer uma sessão fotográfica de fato de banho e que teria sido vítima de agressão física, caso se recusasse a fazer o que lhe mandavam.

“Eles eram violentos, mesmo se não quiseres fazer o vídeo, fazer tudo o que eles mandassem, eles paravam de filmar, batiam-me, batiam-me, apertaram-me o pescoço, nós éramos obrigadas a fazer tudo o que eles mandassem, tudo o que eles quisessem, os vídeos são assim naturais, porque é tudo mandado”, refere Halona, citada pelo AngoRussia.

Ao contrário do que foi adiantado nos meios de comunicação social, Halona esclarece ainda que nunca foi 1ª Dama de honor do concurso Miss Luanda 2014, (apesar de ter escrito 2015, o concurso a que se refere é o do ano passado), mas sim a sua irmã gémea, Tyolanda Franco.

[Se estiver muito curioso, nós deixamos o link do perfil e de um vídeo de Halona Vog, mas cuidado porque o conteúdo é explícito.]