É inevitável comparar os dispositivos Apple e Android. Com a chegada do Apple Watch ao mercado, a actualização do Android Wear para a versão 5.1.1 traz uma série de recursos que se destacam em relação ao iOS.
É importante lembrar, no entanto, que cada uma das plataformas possui os seus pontos fortes e fracos e a escolha pode variar de acordo com os gostos pessoais de cada consumidor.

Confira a lista:

1. Personalizar os temas do relógio

Desde o lançamento do Android Wear, o Google permitiu que qualquer desenvolvedor projecte e venda écrans de relógio com aparência personalizada. O Apple Watch, por outro lado, só traz 11 opções, embora possam ser personalizados com widgets.

2. Reduzir a luz em apps em espera 

Diversos dispositivos Android já contam com um recurso chamado “always-on”, que diminui a utilização de luz do display, mas ainda mostra o horário. A nova versão do sistema operacional do Google para relógios vai utilizar a ferramenta em outras apps, como o Maps, na tentativa de reduzir o consumo de bateria quando o utilizador não estiver a olhar para eles.

3. Funcionar em qualquer rede Wi-Fi

A actualização do Android Wear vai permitir que o relógio funcione mesmo sem o smartphone por perto, tornando-o um pouco menos dependente do telemóvel. É necessário apenas ter conexão Wi-Fi. O Apple Watch, por sua vez, funciona através de Wi-Fi caso o iPhone esteja longe, mas os dois devem estar conectados à mesma rede.

4. Desenhar emojis

No Android 5.1.1, os desenhos do utilizador são automaticamente convertidos em emojis correspondentes. Mas o recurso ainda não funciona perfeitamente.
5. Controlar o relógio por gestos

A nova versão do sistema operacional do Google permite navegar pelo Google Now Cards com gestos de pulso. Agitá-lo rapidamente e depois diminuir, por exemplo, vai fazer com que as notificações desçam pela tela.
Fonte: Mashable