O senegalês-americano Akon, fundador da organização Akon Lighting Africa, tem objetivo levar eletricidade para cerca de 600 milhões de africanos.

A instituição, que será inaugurada em Bamako, capital do Mali, vai capacitar engenheiros e empresários africanos para o desenvolvimento de energia solar e especialistas europeus ajudarão com equipamentos de treinamento e programas.

A academia terá o objetivo de ensinar pessoas como instalar e manter sistemas elétricos movidos a energia solar, assim como pequenos painéis solares, “que estão decolando na África rural”, informou a iniciativa.

O continente possui 320 dias de sol por ano, divulgou a organização, o que o faz com que o potencial de aproveitamento de energia solar seja imenso, eficaz e essencial para as comunidades com que não possuem ou têm serviços de energia eléctrica débeis. “Temos o sol e tecnologias inovadoras para levar eletricidade para casas e comunidades. Então agora precisamos consolidar especialistas africanos”, disse Samba Baithily, que fundou a organização com Akon e Thione Niang.

O grupo anunciou o lançamento da academia no segundo Fórum das Nações Unidas sobre Energias Sustentáveis para Todos, em Nova York.

Será que Akon deveria visitar a nossa Banda? #ficaadica