A terceira edição da Odisseia Ranger já começou e já foram testados os candidatos angolanos que, a serem apurados, vão ter a oportunidade de viajar até à Africa do Sul e posteriormente à Namíbia, para participar numa expedição de 4×4.

Dos 15 candidatos angolanos, que testaram a sua resistência e capacidade de superação em condições de terreno arenoso e picada no Ramiros, Luanda, dois serão seleccionados para ir à segunda etapa da competição, na África do Sul.

O administrador delegado da Robert Hudson em Angola, Gabriel Almeida, reconheceu as qualidades dos condutores nacionais e as possibilidades de transição nos testes da Ford Ranger Odyssey, a decorrer em Junho, na África do Sul.

“Houve vários candidatos internos, dos quais apuram-se 15, que resultará em apenas dois, para a etapa da África do sul. Existe uma grande concorrência entre os mesmos. Isso é muito bom, para que possam mostrar as suas performances”, disse.

Na África do Sul apenas um angolano poderá passar à seguinte e última etapa, na Namíbia. Os 20 finalistas de vários países vão conduzir através da região noroeste do país vizinho, numa expedição de 12 dias que promete levar os participantes ao seu limite.

Além de terem de enfrentar provas fora de estrada, das planícies desérticas a leitos de rio suaves e trilhos rochosos árduos, os concorrentes vão ter a oportunidade de contemplar algumas das vistas mais deslumbrantes da região, na qual se incluem uma cratera em Palmwag que é património da UNESCO ou Brandberg, a montanha mais alta da Namíbia com mais de 2.600 metros.