A pornografia é normal. Mais de metade da população adulta assiste, pelo menos ocasionalmente. Também é verdade que muitas pessoas se sentem culpadas ou desconfortáveis em relação a isso.

A culpa pode ter várias razões: primeiro de tudo, a culpa por se dar a si próprio um momento de prazer, a falta da certeza em relação à idade das actrizes, quais são as suas condições de trabalho e aquela sensação de saber que elas estão a fingir e não estão realmente a gostar.

Mas existem formas claras de assistir a conteúdos obscenos. Para tal, é necessário alguma pesquisa preliminar sobre o que deve colocar na sua linha de visão e um pouco de força de vontade para ficar longe do lixo de origem duvidosa.

Siga as nossas dicas e permita-se assistir a um bom filme pornográfico, eticamente e livre de vírus no seu computador ou páginas duvidosas no seu histórico de navegação.

Utiliza um motor de busca específico

Waist-up profile of a mid adult man working on computer with a webcam attached to the top of the monitor, against a white background

Como pesquisar pelo conteúdo certo? Utilizando um motor de busca desenhado à medida.

O melhor que se encontra por aí é o Boodigo. O seu http é criptografado, prevenindo os acessos anónimos, não autorizados e é projectado especificamente para filtrar conteúdos piratas, detectar menores ou descrever atos ilegais. Assim, a pesquisa de fetiches é controlada e ética. Se és fã de algum estúdio porno particular, faz a pesquisa directa, que irá filtrar quaisquer videos de imitação, dando-te um alcance melhor.

Faça a sua pesquisa primeiro

Fazer uma pesquisa quando está loucamente excitado, é um pouco como ir ao supermercado quando se está com fome, por exemplo, acaba por comprar por impulso ou fazer uma escolha nutricional errada. Assim faça uma selecção antes de ter vontade de ver, guarda os links e veja mais tarde. Faça uma lista do que gosta de ver sozinho e o que gosta de ver com ela, por exemplo, o que importa é que se organize.

Outra, se tem uma actriz favorita, vale a pena subscrever o canal dela, não só contribui para o seu trabalho, como garante que ela tem público para quem deve continuar a trabalhar, já para não falar nas exclusividades que esses sites têm para os fãs.

Black man laying on sofa using digital tablet

Conheça os seus sites pornográficos

Já deve ter ouvido que a maior dor de cabeça da indústria porno é a pirataria. Também se deve preocupar com isso. Porquê? Porque a pornografia é uma indústria como qualquer outra — se não pagar por ela, não tem garantia das condições em que as pessoas estão a ser tratadas no processo e nem se recebem por isso. Os conteúdos pirateados são também mais propícios a serem partilhados por operadores sem escrúpulos que não querem saber se as artistas têm seguimento médico e prevenção das DSTs (doenças sexualmente Transmitidas), nem verificação da idade.

Também tem maior probabilidade de estar com um ficheiro corrupto ou infectado que pode estragar o seu computador, por isso para ver um video de uma artista é melhor ir ao site especifico dela. Os ficheiros porno Torrent, ficheiros de partilha de qualquer fonte e sites “tubes” também são de evitar, assiste a vídeos que tenham marca de água autenticada.

Experimente porno feminista

A pornografia feminista baseia-se essencialmente nos actos sexuais que dão prazer à mulher. Esta é para juntar à tal lista para ver com companhia, elas adoram quando se mostra interessado em agradar, já para não dizer que aprende sempre umas dicas e acredite: a garina vai ficar maluca!

17-couple-cuddling-in-bed-main

Fique atento ao uso 

Se há uma coisa que temos medo de falar, é quando o consumo pornográfico está fora do controlo. As redes sociais e os media no geral devem estar cheios de histórias sobre como podemos nos tornar viciados em pornografia. Mas a verdade desta questão, está em saber quantas vezes assistir às “coelhinhas” é demais e há um estudo cientifico em que evidências sugerem que o nosso cérebro tem as mesmas reações químicas quando assistimos porno, que tem para a cocaína.

Para além disso, está provado que a ansiedade, vergonha e culpa que andam em torno dos visualizados de pornografia, podem prejudicar a auto-estima e relacionamentos pessoais. Se pensa que se encaixa nestas situações, tem de considerar deixar de consumir estes filmes, aconselhe-se com um psicólogo, fale com um amigo ou mesmo com a sua parceira. O que importa é que, como tudo na vida, tem de haver um equilíbrio, cuide de si!