A não ser que vivas debaixo de uma pedra, com certeza já ouviste falar muito, esta semana, sobre a FIFA, corrupção e pessoas a serem puxadas para fora de hotéis. O Futebol já teve com certeza melhores semanas, mas vamos esquecer as corrupções e focarmo-nos no importante, a Final da Liga dos Campeões, em Berlim, a decorrer a 6 de Junho. Vejamos os altos e baixos que podem ditar quem será o vencedor.

O encontro da Juventus com o destino

maxresdefault

No lado italiano, iremos ver o regresso de Gianluigi Buffon, Andrea Pirlo e Andrea Barzagli ao local do seu maior triunfo, o Olympiastadion de Berlim. Foi neste estádio, em Julho de 2006, que a Itália reivindicou o sua 4ª Copa do Mundo e com este trio no crepúsculo das suas carreiras, eles esperam sair com o troféu. A Juve sofreu a desonra de rebaixamento logo após a vitória, com o escândalo de expulsão de Calciopoli, viu serem retirados títulos, que os jogadores consideram ganhos justamente. A maioria das suas estrelas abandonou o navio que afundou para a série B, mas para os que ficaram e ainda permanecem — Gigi Buffon, Giorgio Chiellini, Claudio Marchisio — esta Final representa o culminar da sua luta de regresso ao topo, a redenção e justiça pelos anos perdidos, por aqueles que se mantiveram fiéis ao clube, mesmo na descida.

Max Allegri reconstrói a sua reputação

Carlos Tevez and coach Massimiliano Allegri

Max Allegri é um homem numa missão. O treinador da Juve foi, sem cerimónia, inicializado pelo AC Milan no ano passado e surpreendentemente foi convocado para substituir, o bem sucedido, Antonio Conte, que subiu para treinar a equipa Nacional Italiana. Allegri não foi uma escolha popular, mas lentamente contraiu uma equipa que poderia ultrapassar os sucessos de Conte, com uma vitória no próximo sábado á noite. A sua marca particular de futebol é adequada em torno dos pontos fortes da equipa — defesa sólida, construída com a experiência dos seus defesas, dinamismo no ataque e um estilo baseado e torno do elegante Andrea Pirlo, que comanda o ritmo a que a equipa joga. Por muito tempo pensou-se que, por para Pirlo, uma equipa conseguiria parar a Juve, mas com o surgimento dos sempre corredores Paul Pogba e Arturo Vidal, há mais opções no centro do parque. O Barça terá de conter a energia da Juventus no meio-campo.

O último jogo de Xavi

Xavi Hernandez ( Barcelone )
Xavi Hernandez ( Barcelone )

O Barcelona tem as suas próprias histórias do percurso para a final, a mais notável  é o último jogo do seu capitão, talismã e guia espiritual, Xavi Hernandez. Mais do que ninguém o fantástico nº6 representa o que o barça significa como clube e quando teu clube é baseado em torno do lema més que un club (mais do que um clube), essa pessoa é elevada a níveis quase reverentes. Xavi é o homem em torno de quem o grande Barça caminha, na última década, com passes milimétricos, domínios de bola supremos e constante movimento. Enquanto os seus poderes têm diminuído nos últimos anos, e o estilo do Barcelona se tenha tornado mais directo, o pequeno homem a quem chamam Puppet Master será fundamental para qualquer vitória do Barça.

Barcelona de volta ao seu melhor e o responsável é Luis Enrique

luisenrique-cropped_tpit6xywilgr1amojxkxkth3m

O Barcelona é um clube com algo a provar. Após criarem uma das melhores equipas da história do futebol entre 2008 e 2012 sob a responsabilidade de Pep Guardiola, uma equipa que ganhou 14 troféus principais em 4 anos, o clube Catalão caiu massivamente, com os oponentes a perceberem o estilo deles e jogadores idosos e com pouca garra. Luis Enrique conseguiu trazê-los de novo aos seus níveis anteriores, ajudado em grande parte pelo trio de ataque Leo Messi, Neymar e Luis Suarez. Enrique, como o seu homólogo Allegri, não foi um candidato muito popular para assumir o Camp Nou, saindo de trás de feitiços assombrosos em Roma e Celta de Vigo, mas ganhou as luas linhas ao longo do ano anterior, mudando o seu estilo, para mais directo, incorporando Suarez na linha de frente, libertando Messi para influenciar mais o jogo.

O ataque fulminante bordô, encontra uma defesa estóica 

1472533-31447780-1600-900

As odes talvez favoreçam o Barcelona, mas será ridículo esperar que os Catalãs dancem até á vitória. O jogo será moldado por um clássico ataque vs concurso de defesa, onde o trio ofensivo do Barça encontra a quintessência apertada da defesa italiana. Lionel Messi não necessita de apresentações para quem assiste a futebol e eles, Neymar e Suarez, têm sido responsáveis por 120 golos nesta época, até agora. Contra eles estarão Stephan Lichensteiner, um defesa-central Suíço com um estilo WWE directo, Andrea Barzagli e Leonardo Bonucci, que tentam viver de acordo com tudo o que um defesa direito italiano tem, Giorgio Chiellini, um homem com um nariz que mostra a sua tenacidade e Patrice Evra, que está desfrutando um renascimento notável, depois de não ser considerado bom o suficiente, para jogar por David Moyes no Manchester United. As chances da Juve dependem de manter o trio chave á distância, pelo maior tempo possível e na esperança de marcar num contra-ataque.

A Juventus tem de ser acertiva nos seus contra-ataques

1362709-29248116-1600-900

Enquanto eles tendem a começar com Tevez e Morata na frente, eles têm a velocidade e habilidade para fazer sobressair o máximo de pontos fracos do Barça. Muito dependerá da habilidade de Pirlo para se obter passes de bola e desmarcações, que as potências de meio-campo, Pogba e Vidal, podem receber na frente. Pogba tem sofrido lesões, mas quando está nos seus dias e em forma é um dos jogadores mais resistentes e hábeis, capaz de saturar os pequenos Xavi e Iniesta.

Messi o deus do futebol

Barcelona's Messi celebrates his second goal with teammates during their Spanish first division soccer match against Sevilla at Nou Camp stadium in Barcelona

As estatísticas por trás deste Argentino são surreis, 58 golos em 56 jogos, culminou com uma das metas individuais de todos os tempos na grande final espanhola da Taça do Rey contra o Atlético de Bilbao. Messi tem 5 Bolas de Ouro e não precisa de agradecer ao seu manager. Por assinar Suarez, um trabalhador prodigioso, Luis Enrique criou um sistema no qual Messi ficou aliviado de algum trabalho defensivo, permitindo-o concentrar-se naquilo que ele faz melhor. Por muito que a Juve possa organizar a sua defesa para travar qualquer ameaça individual — como fizeram para travar Cristiano Ronaldo na semi-final contra o Real de Madrid — eles terão de estar na sua melhor forma para conseguirem parar o pequeno Messi e mesmo assim, pode não ser suficiente. Basta dizer que se Messi jogar algo perto do seu melhor, o Barça vai ganhar e haverá muito pouco que a Juve possa fazer em relação a isso.

Suarez, Chiellini e Evra encontram-se de novo

1362709-29248116-1600-900 FC Barcelona v Rayo Vallecano de Madrid - La Liga

O mordiscador vampiresco favorito de todos já se foi á muito tempo, reabilitando-se para esta época. Luisito manteve em grande parte a sua cabeça baixa e deixou os seus pés falarem no seu primeiro ano na Catalunha e o Barça colheu os benefícios. Em Berlim, pensa-se, que encontrará dois lembretes dos seus maus comportamentos anteriores na forma de Giorgio Chiellini e Patrice Evra. Suarez abusou bastante com os dois, insultando racialmente Evra enquanto jogava no Liverpool e mordendo Chiellini na Copa do Mundo do ano passado. O Barcelona vai para esta final como o favorito a Campeão, mas vai precisar de manter todos os 11 homens em campo se quiserem sair com a melhor. Suarez é um jogador soberbo mas de temperamentos dúbios e Chellini é especialista em artes de defesa. Ele irá fazer de tudo para irritar o Uruguaio e leva-lo de novo á desgraça.

Triplos troféus 

champions-league-final-09

O que é indiscutível nesta final é que estamos a ver duas das equipas Top da Europa. A Juve produziu dois monitores de disciplina e rigor defensivo nas semi-finais, conseguindo eliminar o Real de Madrid. A Juventus já conquistou o título de Campeã Italiana a 2 de Maio e fez a dobradinha, conquistando a Taça de Itália frente á Lazio, a 20 de Maio. Se conquistarem este troféu no sábado eles conquistam o seu terceiro título esta época, ficando como a segunda equipa italiana a consegui-lo, até agora só o Inter de Milão, em 2010. O Barcelona encontra-se igualmente no caminho do hat-trick, tendo sido campeões Nacionais Espanhóis e conquistado a Taça do Rey. Eles têm algum caminho a percorrer para igualar a equipa de definição de Pep Guardiola, que ganhou dois títulos da Liga dos Campeões e conquistou a maior parte dos titulo espanhóis entre 2008-2012, mas estariam num bom caminho se este sábado ganhassem em Berlim.

De volta a Berlim

Olympiastadion_Berlin

Para os jogadores da Juventus esta cidade diz muito, representa o culminar de um sonho forjado na adversidade. A última vez que Buffon, Barzagli e Pirlo aqui estiveram, o mundo do futebol centrou a sua tenção em Charlottenburg, onde a equipa italiana venceu Zidane & Co. levando a Taça do Mundo em 2006. A narrativa torna-se assustadoramente similar de novo. Depois de terem ultrapassado a semi-final, uma equipa defensiva italiana enfrenta um lado conquistador que ostenta o melhor jogador do mundo. Enquanto eles não esperam um colapso de proporção Zizou-esque, eles vão estar á procura de um desempenho de garra e determinação semelhante, que levam a triunfar há 9 anos. O que importa é que seja um excelente jogo de futebol e que vença a melhor equipa em campo.