A companhia Miragens Teatro apresenta este domingo, às 20h00, na Liga Africana, Luanda, a peça “Quatro e Trinta”, um drama que retrata a queda do antigo edifício da Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC) na capital.

A peça retrata a história de dez mulheres, encarceradas numa cela com  que partilham a angústia, o medo, a raiva e as injustiças.
Os actores interpretam os últimos momentos vividos na cela pelas mulheres, baseados em relatos de familiares e amigos das vítimas.

Segundo o encenador, o desabamento do prédio da DINIC é o momento  alto da peça, efeito que vai ser produzido através de um sistema de jogos de luzes, efeitos de sons, que permitem uma cenografia tridimensional, “que pode provocar medo ao público”, disse.

Encenada por Walter Cristóvão, a peça “Quatro e Trinta” é exibida em comemoração dos 20 anos do grupo Miragens Teatro.

A Companhia Miragens Teatro foi vencedora do Prémio Nacional de Cultura e Artes, na modalidade de Teatro, em 2009. Do seu repertório constam as peças “Amor Puro”, “Louco por Mulheres”, “Trajecto Difícil”, “Encontro com a História: Neto Presente”, “São Paulo de Assunção de Loanda”, “Rostos de Loanda a Luanda”, entre outras. Criado a 7 de Junho de 1995, na capela de São Luís, no bairro Rangel, a companhia Miragens dedica-se ao teatro de intervenção social com  valor técnico, estético e crítico, pressupostos que lhe garantiram a conquista de alguns concursos de referência, como o Prémio Cidade de Luanda e o Festival Nacional de Teatro (Festeatro), em 1999 e 2001, respectivamente.