Se a namorada do vosso melhor amigo, ou de um amigo mesmo só, vos telefonar a perguntar a que horas o fulano saiu de vossa casa, vocês não vão vacilar na hora de os proteger. A solidariedade masculina é isso? Acho que sim. Coisas de rapazes.

Hoje é o Dia Internacional da Amizade. O nosso assinalar da data vai pousar sobre a confiança “cega” e a crença nas boas intenções do kamba. Quando os nossos amigos estão bem, nós estamos bem com eles.

Este amor sem beijos na boca é verdadeiramente bonito e igualmente piroso mesmo sendo entre pessoas do sexo masculino (sim, sou preconceituosa). Os amigos não se traem, protegem-se. Se, porventura, discutem é também pela certeza absoluta do prazer da reconciliação, tal como acontece no amor. O amor é isso: amizade.

Os amigos “entornam” juntos e galam mboas na noite. Não “pegam” os mambos dos outros. E refiro-me aos mambos coisas e aos mambos mulheres.

Os amigos protegem-se e estão lá, incondicionalmente. Crescem juntos mesmo que não sejam de infância.
Tal como li algures por essa internet hoje: “Feliz dia do ‘Só vou se tu fores’.