O ícone do Barcelona e actual treinador do Bayern de Munique, não se mudou de malas e bagagens para a política mas acaba de dar um importante impulso à campanha de independência da Catalunha, Espanha. Josep Guardiola é o mais recente candidato de dois partidos que apoiam a divisão política e administrativa de Espanha.

Segundo o site ESPN.com, “Josep Guardiola fechará a lista unificada parlamentar”.

Colocar o técnico em último na lista significa que, excepto no caso de uma vitória esmagadora dos separatistas, não terá hipóteses de ser eleito, o que faz da sua candidatura apenas um gesto simbólico.

O jornal El País avança que Guardiola não tem intenções de entrar na política, mas quis tornar claro o seu apoio à campanha de independência.

A campanha perdeu alguma força nos últimos meses, devido a conflitos políticos na região de esquerda, mais interessados em problemas sociais do que em separatismo, mas voltou a ganhar “fôlego” com a decisão dos dois partidos, Convergência Democrática de Catalunha e Esquerra Republicana de Catalunha – de lançarem uma lista conjunta.