A Converse lançou uma nova versão dos seus ténis All Star quase 100 anos depois do primeiro lançamento. À primeira vista não se notam grandes diferenças mas o design foi mesmo repensado e aplicado ao novo modelo.

A sola em borracha branca, a lona exterior e o emblema circular a dizer “All Star” continuam no mesmo sítio. Mas a versão melhorada dos Chuck Taylor All Star vai ter uma língua acolchoada, forro de camurça micro-perfurada e lona mais duradoura. A grande novidade é a palmilha Nike Lunarlon, que confere um amortecimento extra, tal como faz para 100 outros sapatos da Nike, refere o site da a revista P3 do jornal português Público.

São os chamados ténis da cultura pop. Nascidos em 1917, os Chuck Taylor All Star já foram calçados por várias gerações. Não faltaram edições limitadas, exclusivas e personalizadas.

“São uns dos ténis mais emblemáticos de todos os tempos”, resume Jim Calhoun, presidente e director executivo da Converse. “Durante o processo de concepção dos Chuck II, concentrámo-nos na criação de um modelo que permaneça fiel ao ADN do original mas, ao mesmo tempo, que dê aos fãs mais razões para amar os seus Chucks”, explicou, citado pelo P3.

A principal crítica aos All Star originais era o desconforto que a sola causava quando se usava o ténis durante bastante tempo.

De acordo com o P3, o uso da palmilha Lunarlon da Nike – a empresa responsável pelo crescimento e lucros da Converse desde 2003, ano em que a comprou –, usada nos ténis de corrida e de basquetebol da Nike, é o maior “twist” do novo modelo, que marca o primeiro “redesign” dos All Star, desde a sua primeira comercialização.

Os novos ténis vão chegar às lojas, na Europa, esta semana e, inicialmente, serão vendidos ao lado da primeira versão e em apenas quatro cores: preto, branco, vermelho e azul.