De acordo com os investigadores da Harvard School of Public Health, EUA, comer alimentos picantes está associado com baixas taxas de mortalidade e pode ajudar a prevenir cancro, entre outras doenças.

A cada dois meses surgem pesquisas a suportar a ideia de que o consumo de alimentos picantes. As conclusões indicam que estes reduzem inflamações, tornam-te mais viril e tornam-te mais magro.

Num estudo do investigador Lu Qi,consumiam alimentos picantes uma ou duas vezes por semana, eles tinham menos 10% de probabilidade de morrer (durante o período do estudo, claro), do que aqueles que as consumiam menos de uma vez por semana.
Chilli-pepper

Para os que consumiam acima das três a sete vezes por semana diminuíam o risco de morte ainda mais. Uma das conclusões é que pimentões frescos apresentam também um grande efeito protetor.

Claro que, alegar qualquer nexo de casualidade directa entre ingestão de alimentos picantes e viver mais tempo é impossível, como é com qualquer estudo. Tudo o que podemos dizer é que as pessoas que consomem alimentos picantes tendem a viver mais tempo. Existem inúmeros factores invisíveis que podem contribuir para a correlação, mas o corpo crescente da pesquisa, suportada por alimentos picantes, significa que os cientistas podem desenvolver mais estudos com hipóteses especificas melhores.