Chegou relaxado, sem stress e levou o ouro para casa, de novo. Usain Bolt volta a ser campeão do mundo nos 100 metros em Pequim.

Apesar de tudo, o jamaicano diz que esta foi uma das vitórias mais difíceis da sua carreira, tendo conseguido a marca de 9s79, apenas um centésimo à frente do segundo colocado, o americano Justin Gatlin.

O bicampeão olímpico nos 100, 200 e 4×100 metros, de 29 anos, repetiu os êxitos de 2009 e 2013.

Em declarações à imprensa, Bolt avisou: “O meu objectivo é ser número 1 até me reformar.”