O Whitney Platation, em Louisiana, é o primeiro e único museu e memorial dedicados à escravatura nos Estados Unidos da América.
Enquanto outros museus incluem alguns artefactos sobre a escravatura nas suas exibições, o Whitney Wallace é inteiramente dedicado ao assunto, indica o The Atlantic.

O fundador, Jonh Cummings, 78 anos, diz que “a escravatura está impressa na História deste país”. O intuito é educar sobre a realidade da escravatura na altura e o seu impacto nos EUA hoje em dia. “Se não entendemos a fonte do problema, como é que o vamos resolver?”, questiona Cummingns citado pelo site.

O advogado gastou 16 anos e cerca de oito milhões de dólares da sua própria fortuna para construir o projecto com o apoio do director de investigação Ibrahima Seck. O museu encontra-se aberto desde Dezembro passado.