O Museu Regional do Dundo, na Lunda Norte, foi construído em 1936 pela Companhia de Diamantes de Angola, Diamang, e foi a primeira instituição do género criada no país e que destaca-se pela sua acção de preservação, valorização e divulgação da cultura do leste, com particular realce para a região da Lunda Tchokwe.

Em 1942 adoptou a designação de Museu Etnológico.

Actualmente o espaço reúne cerca de nove mil peças que retratam os hábitos e costumes das comunidades do antigo reuno da Landa,  dos quais 913 artefactos na exposição permanente, indica a Angop.

“Conservamos isto exactamente para preservar a nossa cultura, os nossos hábitos e costumes, a nossa história às novas gerações que é que o passado foi e o que o presente é, explica Fonseca Sousa, director do museu.

O museu apresenta igualmente ao público artefactos da pré-história, religião, exposição da indústria mineira, da resistência à colonização alguns aspectos que retratam a presença portuguesa na região, bem como documentos que certificam o processo de colonização.