Hollywood captura há muito tempo as formas femininas como um instrumento que — quando afinado — pode aguçar os instintos básicos de um homem e transformar um normalmente forte e responsável senhor, num naufrágio de falas sem sentido. É um antigo ditado que se traduz em alambiques do cinema moderno. Esta compilação de curta duração (4 min.), de pequenos video clips (Supercut), executada pelo cinéfilo Robert Jones, traz décadas de sedução feminina em filmes, incluindo as formidáveis sirenes dos ecrãs como, Phoebe Cates, Demi Moore, Cybill Shepherd, Uma Thurman, Jennifer Beals, Mena Suvari e muitas outras, para apresentar como as mulheres usam os seus encantos femininos para irritar e manipular o sexo mais fraco de vontade.

Enquanto que a música que acompanha (“Wetter” de The Singularity) não marca pontos, exactamente pela subtileza, a montagem destaca o negócio risqué de Hollywood para marcar o alvo.