Issa Hayatou é o africano com maio poder no futebol mundial ao ter sido designado presidente interino da FIFA, ontem, 8, depois de Blatter ter sido suspenso por 90 dias, tal como Platinni da UEFA. 111 anos depois da sua criação, a principal organização mundial da modalidade vê um africano liderar o desporto rei.

Hayatou foi presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF) desde 1988. Ao contrário do seu predecessor, o camaronês de 69 anos, é pouco amigo da comunicação social e evita “dar a cara ao manifesto“. Situação que pode-se alterar, nos próximos 90 dias.

Chegar à cadeira da presidência da FIFA já estava nos planos de Hayatou desde há algum tempo. Em 2002 concorreu mas foi derrotado por Sepp Blatter. Entretanto, é também membro do Comité Olímpico Internacional.

Em Novembro de 2010, o camaronês foi acusado pela BBC de ter estado envolvido em casos de “gasosa” que remontam a 1990 e relativos aos direitos de transmissão do campeonato do mundo.

Velocista e professor de educação física, Hayatou teve uma carreira de sucesso enquanto desportista ao conquistar o record dos 400 e 800 metros, nos Camarões.

E 1974, com 28 anos foi eleito secretário geral da Associação de Futebol dos Camarões e a presidência chegava em 1986. No ano seguinte, substituiu o etíope Tessema na liderança da CAF.