A revista americana Playboy, lançada em 1953 com uma capa particularmente sexy de Marilyn Monroe, anunciou que, diante da concorrência de sites pornográficos, vai parar de publicar fotos de mulheres nuas.

A revista está à procura de uma nova imagem, ante os sites pornográficos que oferecem gratuitamente “todos os atos sexuais imagináveis. [A publicação de fotos nuas] está totalmente ultrapassada agora”,explicou o presidente-executivo da empresa, Scott Flanders, ao jornal New York Times.

playboy-listy-marilyn-tmagArticle

A decisão foi tomada após uma reunião com o fundador da revista e editor-chefe, Hugh Hefner.

“Agora está-se a um clique de distância de cada acto sexual imaginável, de graça”, disse Flanders. “Por isso, a essa altura, é apenas passado.”

Com a popularização da pornografia na Internet, a Playboy, que vendia 5,6 milhões de cópias em 1975, não vende mais do que 800 mil actualmente nos EUA.

Segundo reportagem da BBC, a marca conhecida pela obscenidade está a tentar melhorar a sua imagem – tudo, aparentemente, com a bênção de seu fundador, Heffner, do alto dos seus 89 anos.