Mantém o café a fazer: pessoas que bebem mais café podem viver mais tempo, sugere uma nova pesquisa de Harvard.

Investigadores estudaram mais de 200 mil pessoas durante 28 anos e descobriram que entre não fumadores, aqueles que bebiam 3 a 5 chávenas de café ou descafeínado, por dia, tinham 15% menos probabilidade de morrer de qualquer causa, do que aqueles que não consumiam a bebida.

Um possível factor? O antioxidante poderoso designado ácido clorogénico, que é muito abundante no café, explica o autor do estudo Frank Hu, M.D, Ph. D e M.P.H.

Este componente pode também ajudar a explicar a redução de 19% das mortes por doença cardíaca e os 24% de redução de mortes por diabetes, o estudo descobriu isso comparando pessoas que bebiam 3 a 5 chávenas de café diariamente, comparando com aqueles que não consomem nenhuma.
Isto porque ambas as doenças são estimuladas por inflamação, diz Dr. Hu. E o ácido clorogénico do café ajuda a reduzi-la pelo corpo.
cafe1

Os investigadores descobriram também que entre não fumadores, aqueles que consumiam 3 a 5 chávenas de café normal ou descafeínado, por dia, tinham 37% menos de probabilidade de morrer de uma doença neurodegenerativa, como Parkinson e 36% menos probabilidade de morrer por suicídio, comparando com não fumadores. O condutor por trás desta ligação pode provavelmente ser a cafeína, diz o Dr. Hu.
“A cafeína estimula a produção de dopamina e o problema principal com o Parkinson, está na redução desta,” explica ele.
Pode também impulsionar a produção de neurotransmissores no cérebro, promovendo um efeito anti-depressivo que pode proteger-te contra o suicídio.

Não existe uma recomendação correcta para todos, pois cada caso é um caso, de quantas chávenas se deve consumir por dia, diz o Dr. Hu. Beber 3 a 5 Chávenas parece ser o ponto certo, no estudo. Por isso, já sabes, umas chávenas de café por dia e nem sabes o bem que te fazia.