Se tirou a carta de condução foi-lhe explicado que a condução defensiva pode salvar vidas. Com esse foco, a Ford Motor Company e a Robert Hudson apresentaram o programa “Habilidades de Condução para a Vida” (Driving Skills for Life (DSFL), em inglês) em Angola.

Trata-se de um programa abrangente criado pela Ford para promover uma cultura de condução segura e eficiente.

O programa tem por base uma série de resultados obtidos da aprendizagem e foca-se em técnicas de condução defensiva. Para os condutores, uma cultura de condução de segurança significa conhecer e demonstrar capacidades e comportamentos que garantam uma condução sem acidentes e aceitar que isso depende das suas atitudes, consciência e motivação.

De acordo com dados recentes, os acidentes de trânsito são a segunda causa mais comum de morte no país, depois da malária. São vários os factores que contribuem para esta realidade alarmante como a inexperiência e a fraca preparação dos jovens condutores; a condução sob o efeito do álcool; questões como a distracção; excesso de velocidade e o não cumprimento das regras de trânsito.

Paralelamente ao elemento segurança, há também uma preocupação em melhorar os estilos e hábitos de condução de modo a garantir uma maior eficiência do combustível, alcançando os benefícios de poupar dinheiro.

Angola é o primeiro país da África Subsariana, para além da África do Sul, em que este programa será implementado.

Com a implementação deste programa em Angola, a Ford espera aumentar a consciência para uma condução segura e a consciencialização dos condutores, e em particular nos novos condutores. Esta plataforma vai abordar o específico e único ambiente de condução angolano.