Noticia o Business Insider que Jakub F foi considerado culpado por explicar, através do YouTube, como ‘piratear’ software de grandes empresas, como a Microsoft.

O tribunal da República Checa não o forçou a pagar danos às tecnológicas, mas em vez disso, teve uma ideia pouco usual: Jakub teria de ser o protagonista de um vídeo anti ‘pirataria’ e o tribunal não o obrigava a pagar os danos caso tivesse 200.000 visualizações.

À hora da publicação desta notícia, o vídeo tem mais de 410.000 visualizações no YouTube.