Na Holanda é possível paga aulas de condução com sexo. Em resposta à acusação de prostituição ilegal dos partidos da oposição, os ministros holandeses da Justiça e dos Transportes afirmam que é apenas uma troca de favores e não implica a venda de sexo, embora a prática não seja aconselhável.

A posição do Governo holandês vem beneficiar todos os (sobretudo homens) técnicos de informática, trolhas ou professores de condução que usam a Internet para oferecer os seus serviços a troco de favores pessoais. O fenómeno já levou a polícia de Roterdão a investigar os “negócios de sexo”, em 2014, mas as conclusões ainda não foram divulgadas.