O jovem artista Januário Jano vai realizar a sua primeira grande exposição individual em Angola, na Galeria do Banco Económico, em Luanda, de 18 de Fevereiro a 18 de Abril.

Com o nome Fragmentação 1.0, a exposição vai reunir cerca de 30 obras inéditas, entre elas, pinturas, instalação, site- specific e vídeo-arte.

Através da sua estética o artista constrói uma narrativa e define uma trajetória entre dois registos e duas leituras, que são por si só, fragmentos de tempo e de espaço e fragmentos do individual, do Eu e do Ser – portanto da unidade. O primeiro registo comporta obras com uma componente aberta e vibrante do ponto de vista estético e o segundo registo com uma componente mais refletida, racional e argumentista.

Conhecido também por Jano Mcbeeboo, o artista angolano, que nos últimos anos se apresentou em Milão, Nova Iorque, Cape Town, Bristol e Porto, traz para Luanda uma série de pinturas que desenvolveu nos últimos anos numa abordagem que assume uma natureza múltipla em diferentes circunstâncias que o leva a questionar-se sobre a existência do seu eu.

Encaro as minhas 24h como uma vida ou existência única e que não se repete. Por esta razão, com este corpo de trabalho, identifico e gravo o momento. (…) Hoje o sonho é uma realidade abstracta e o presente é o futuro (por outras palavras a realidade em que vivemos é fictícia, múltipla e fragmentada),” diz o artista.

A curadoria estará a cargo de Sónia Ribeiro e a exposição será inaugurada no dia 18 de Fevereiro, na Galeria do Banco Económico e estará aberta ao publico durante 2 meses.