É uma época boa para ser um “homem de rabos”: existe a Nicki Minaj, as leggins são ‘a cena’ e as mulheres por todo o lado estão a fazer agachamentos para ficarem mais formosas.

Mas é claro, a tua obsessão por bundas não é nada de novo. Na verdade é algo primitivo, explica Dr. David Buss, da Universidade do Texas.

MYP_MGD_280315Minaj

És atraído pelo rabo feminino pela mesma razão que és atraído pelos seios, ancas e até cintura: porque todos estes traços são indicadores de fertilidade para os nossos ancestrais.

Os homens evoluíram para procurarem mulheres com quem pudessem procriar, explica Buss. Se uma mulher tem um rabo grande (para nós uma boa bunda), é um sinal para o teu cérebro primitivo que ela provavelmente tem gordura suficiente para engravidar, explica ele. E se este for redondo e saído é porque esta provavelmente é jovem — que, para os homens das cavernas, significava que ela era uma boa candidata para carregar os teus descendentes.

“É um tabu”, diz Eric M. Garrison, um sexólogo. “Nós não estamos autorizados a lá ir. E quando se trata de sexo, há algo animalesco e sujo sobre a parte traseira.”

Kim Kardashian Paper magazine cover

A geografia e a cultura podem influenciar o quão rabudos somos. Por exemplo: 59% do homens argentinos prefere rabos a seios, mostra um estudo da Universidade de Buenos Aires. Mas, os homens britânicos não gostam assim tanto de rabos, de acordo com uma pesquisa da Universidade College London.

Dependendo do local do planeta em que possas viver isto pode alterar-se.

“A cultura popular está a celebrar cada vez mais os rabos”, explicam os investigadores. Com as principais celebridades a terem grandes rabos, como Jennifer Lopez e Kim Kardashian, as mulheres querem imitar estas celebridades, para poderem receber o olhar sedutor que os homens fazem a estas, tentam chamar a atenção destes.

Graças a esta tendência, o “doggystyle” e as palmadinhas, são mais populares do que nunca, explicam os sexólogos e até o sexo anal se torna mais popular.

Sim, os rabos são de facto a sensação do momento. E nós lidamos muito bem com isto!