Os homens são na sua maioria estóicos, muitas vezes orgulhosos demais para admitir que têm um problema e demasiadamente discretos para não incomodar ninguém com o suposto problema.

Somos particularmente maus em cuidar da nossa saúde, especificamente quando pode haver algo que afecte o pénis.

Muitas vezes, uma fonte de constrangimento pode ser apenas uma falha de conhecimento. Felizmente, a anatomia masculina é até facilmente compreensível e aprender o que dizer e como se queixar ao médico, pode ajudar muito a evitar chegar a fases graves. As dicas seguintes vão ajudar-te a manter o teu pénis saudável.

Não uses gírias 

O número exorbitante de gírias imaginadas para designar e descrever o pénis, pode deixar os pacientes constrangidos e os médicos a pensar. Sê directo e correcto, só assim serás levado a sério. Segue aqui um pequeno glossário para que possas memorizar e até verificar, da próxima vez que te vires ao espelho:

Pénis e prepúcio: o pénis é o orgão sexual masculino e é composto pela glande, corpo (prolongamento da glande até á raiz) e raiz (terminação interna do pénis). O prepúcio é a pele que envolve a glande nos indivíduos não circuncidados.

Glande: a parte altamente sensível do pénis, na sua extremidade, normalmente coberta pelo prepúcio (exceptuando que retirou por circuncisão), apresenta uma abertura pela qual o homem urina e ejacula.

Óstio: é o nome médico para o orifício situado na glande.

Testículos: situam-se abaixo do pénis, duas estruturas arredondadas envoltas por uma pele fina, são os responsáveis pela co-produção de espermatozóides e das hormonas masculinas.

Escroto: é a pele fina que forma um género de saco que envolve os testículos. Um músculo fino permite que o escroto contraia, é o que acontece em condições de temperaturas frias, permitindo que o esperma se mantenha a uma temperatura constante.

Epidídimo: atrás e acima dos testículos encontra-se uma área que armazena o esperma que é produzido nos testículos. Acima dos testículos há um canal que armazena o teu esperma desde o epidídimo (pela próstata, que fica perto da bexiga, por isso vai um longo caminho), eventualmente através da uretra para sair pelo orifício do pénis (sim, o óstio).

Saber apenas alguns detalhes da anatomia do teu pénis pode realmente eliminar alguns constrangimentos na altura de explicar um problema. Assim, se houver algo que aches estranho ou que não está bem, sente-te confiante para poderes explicar ao teu médico, sem confusões.

Como higienizar o teu pénis 

Muitas vezes falamos na brincadeira com os nossos amigos, da sujidade que se poder conter no pénis. A verdade é que quando estás intimamente com alguém não vais querer que o teu pénis esteja sujo, até mesmo para o teu próprio bem e pela tua saúde. Os homens que não são circuncidados, têm de ter ainda mais precaução, pois o prepúcio permite a acumulação de uma excreção designada tecnicamente smegma, que tem cor amarelada e é acumulação de restos de fluidos que são expelidos através do óstio, deixando um cheiro incomodativo, quando o prepúcio não é bem limpo. Mesmo para quem não é circuncidado estes fluidos estão igualmente presentes, logo a limpeza tem de ser frequente e rigorosa, a diferença é que para quem tem o prepúcio, há uma maior acumulação. Como todo o pénis e testículos são sensíveis escolhe um sabonete suave e adequado, e lembra-te de higienizar bem todo o pénis e enxaguar bem.

900Como examinar o escroto 

O cancro testicular é o cancro mais comum em homens jovens. Por esta razão todas as semanas deves examinar cada testículo fazendo a pele passar entre os dedos e o polegar. O sintoma mais comum é encontrar uma protuberância, independentemente do tamanho, se tal acontecer, deves procurar um médico.

Deves também ter em conta que nem todas as protuberâncias no escroto são cancro e se de facto for, este é um dos tipos mais tratáveis desta doença. Assim, cuida-te e evita problemas maiores.

Manter a erecção

A disfunção eréctil, ou impotência, é infelizmente comum a partir da meia idade em diante e é causada pelo estreitamento dos vasos sanguíneos que bombeiam o sangue e mantém a erecção. Este estreitamento pode ocorrer por um variado número de razões mas, elevada pressão sanguínea, diabetes e fumar são alguns dos factores do topo da lista. Deixar de fumar, manter um corpo com um peso saudável, através de uma alimentação saudável e praticar exercício físico regularmente, reduz o risco de desenvolver as doenças que levam á disfunção eréctil.

1020

Protege o teu pénis das DSTs

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são invisíveis e muitas vezes não apresentam sintomas durante muitos anos, assim, tu nunca sabes se já apanhaste alguma, como tal, usa SEMPRE o preservativo. Estes são gratuitos nos postos médicos, hospitais e algumas instituições estatais e reduzem significativamente o risco de transmissão das DSTs, mas eles não são minimamente eficientes se andares com eles abertos dentro da mochila, ou fora do prazo de validade. Existem tantas formas fácies de fazer testes das DSTs, uma simples picada no dedo pode detectar o HIV e o teste da urina pode detetar a candidíase ou a gonorreia. Assim, não há desculpa para não te protegeres.

Cuidado ao aparar

Muitos de nós temos gosto mante-lo limpo e arrumado. Não existem regras rápidas e duras de como o fazer mas, é de ter em mente que é uma zona muito sensível. Fica especialmente atento á zona do escroto em que a pele é extremamente sensível, irregular e muito fina, se te depilares nesta zona, tens de ter muito cuidado para não ficar nenhuma ferida pequena — isto pode potenciar a introdução de bactérias perigosas que podem provocar abcessos ou algo pior.

1020 cópija

O tamanho do pénis, de facto, não importa para as mulheres

Durante um estudo efectuado em 2015 em que foram mostradas fotografias de todos os tipos e tamanhos de pénis publicados no Journal of Sexual Medicine, revelou que o tamanho do pénis foi um dos últimos atributos avaliados. “A aparência geral” foi o atributo mais importante para as mulheres. Portanto, não precisas de te preocupar se o teu pénis está acima ou abaixo da média, o que conta é o aspecto geral dele.

Usa o teu pénis para o manter saudável

Faz com que a ejaculação faça parte da tua rotina diária. O porquê? Um enorme estudo de Harvard com cerca de 30,000 homens descobriu que o risco de cancro na próstata é 33% menor nos homens que ejaculam pelo menos 21 vezes por mês, comparando com aqueles que apenas ejaculam 4-7 vezes por mês. Isto inclui ejaculação durante o sexo, masturbação e “emissões nocturnas”. Diverte-te e cuida-te!