O sucessor do histórico Veyron, que arrebatou praticamente todos os recordes de velocidade para modelos de produção, vai utilizar um novo W16 de 8.0L do Grupo VW, com quatro turbos de generosas dimensões, oferecendo uma potência de 1500CV e um binário de 1600Nm.

Isto permite atingir os 100km/h em 2,5 segundos, superando a barreira dos 200km/h após 6,5 segundos, continuando através dos 300km/h em 13,5 segundos e só parando de subir nos 420km/h, e porque a isso está limitado.

A potência é enviada para as quatro rodas através de uma transmissão de sete velocidades com dupla embraiagem.

O monocoque em fibra de carbono é uma das inúmeras alterações e melhoramentos técnicos oferecidos ao Chiron, onde se inclui também a utilização do chassis adaptativo. De referir outro destaque que é o facto do Chiron ser o segundo automóvel de produção do planeta, após o Focus RS, a oferecer nas opções de condução um Drift Mode, que certamente será capaz de oferecer gloriosos momentos ao volante do desportivo de 1500CV.


Foi anunciada uma produção limitada a 500 unidades para o Bugatti Chiron, e como um terço do total foi já comercializada, se estiver a pensar em comprar o novo pináculo das performances com assinatura Bugatti, o melhor é despachar-se. Para tal, basta preparar um valor de 2,6 milhões de dólares.