A chegada da Internet pôs fim a um sem número de coisas, que quando recordadas parecem fazer parte de um tempo longínquo. A compra da primeira revista erótica, o tempo livre (sim, também desapareceu) ou as cartas, só só alguns dos “defuntos.” Ora vê:

Pontualidade

Antes dos telemóveis as pessoas de facto tinham de comparecer aos encontros e estarem presentes a horas porque não havia como contactar a pessoa com quem combinaste. Agora, é apenas  rude se não enviarmos um sms a avisar que estamos atrasados.

Teletexto

Os fãs de futebol talvez ainda se lembrem das páginas de teletexto que lhes permitiam ter acesso aos resultados dos jogos e classificações. Podia saber-se qual a farmácia mais próxima, a programação dos canais para aquele dia e até ver os números da sorte grande. Mas com a Internet, quem necessita disto agora?

A primeira revista erótica  

Muitos homens devem ter passado por este “ritual de passagem” por comprar a sua primeira revista erótica, num quiosque movimentado. Mas com a internet, tens tudo ao teu alcance.

O mito da inteligência dos gatos

Os gatos, que em tempos eram apenas animais orgulhosos, hoje são o centro de todos os memes e piadas, graças à Internet.

Relógios

Hoje em dia a maioria das pessoas prefere gadgets multi-usos. Agora usamos “tijolos” caros para nos dizerem as horas.

Histórias musicais 

Num mundo em que as pessoas não querem pagar nada por música, tentar cobrar-lhes 10 USD por 12 músicas parece ser uma estratégia falhada.

Cartas manuscritas

Na era digital quando a comunicação é instantânea quem tem tempo para escrever cartas à mão, que demoram dias a chegar ao destinatário?

Memória

Quando a informação pode ser encontrada instantaneamente, qual é a necessidade de lembrar factos e detalhes se podes “Googlar”?

internet-of-thingsTempo livre

Com que frequência tiras um tempo para ti? As atracções dos nossos telefones, com Internet, e redes sociais, como o Facebook, faz com que nunca nos disconectemos para estarmos apenas livres.

Esperar por resultados desportivos

Os dias de espera até comprares o jornal para descobrires os resultados da tua equipa desportiva, já la vão, tendo em conta que toda a gente tem a Internet no bolso.

Encontros no carro

Lembras-te de andar pela cidade a passear de carro para impressionar a miúda e num local calmo e romântico para namorar? Agora com os sites de encontros podem conhecer-se pela net, com vídeo-chamadas e tudo.

Decorar números de telefone  

Quando foi a última vez que tentaste lembrar-te de um número de telefone? Com uma lista de contactos constantemente disponível para ti, que actualiza os dados das pessoas e as relaciona com as redes sociais.

Línguas estrangeiras

Sites como o Google Tradutor permitem-nos traduzir instantaneamente dezenas de línguas, mesmo que muitas das vezes não façam muito sentido.

Mapas e direcções 

Com todos a terem um smartphone, a necessidade de um mapa “já era”. Tudo o que temos de fazer é abrir o Google Maps ou o equivalente da iOS, para saber como chegar do ponto A ao B.

Privacidade

Na era digital da media social, a privacidade é quase inexistente. Nós atacamos governos para a disseminação da cultura de vigilância, mas nós mesmos colocamos documentos e informações na internet gratuitamente.

Solitaire

Um dos mais populares “quebra-secas” foi substituído por dados de fluxo rápido e jogos da web.

Concentração

Quando as pessoas desperdiçam o seu dia de trabalho a pesquisar através dos seus emails pessoais e múltiplas contas de media social, é incrível que alguém consiga terminar alguma vez, algum trabalho.

Comparar seguros 

Uma das tarefas mais entedias e de desperdício de tempo, conhecidas pelo homem, é encontrar propostas de seguros baratas. Adeus tarefa chata, olá sites de comparações de seguros!

Reinvenção pessoal 

Um novo “tu” torna-se muito mais difícil quando todos os teus amigos podem ver comentários e fotos passadas, nada mostra melhor o teu “novo eu”, do que os teus antigos comentários e fotos.

A tua pausa de almoço

Passas a tua hora de almoço à secretária? Pesquisando o que se passa no mundo e a pensar o que que irás jantar?