Um grupo de 31 cientistas de universidades de todo o mundo assinou um editorial no Jurnal of Alzheimer’s Desease indica que a doença degenerativa pode ser causada por vírus como o herpes ou clamídia.

“Existem provas incontornáveis de que a doença de Alzheimer tem uma componente microbiana”, disse o investigador Douglas Kell, da universidade britânica de Manchester, citado num comunicado sobre o editorial que também assina. “Não podemos continuar a ignorar todas as provas”.

Este pode ser o início da mudança da forma como Alzheimer tem sido estudado. As investigações que apontam agentes antimicrobianos podem ser usados para tratar a doença mas estes estudos têm sido pouco financiados e até ignorados.

Este editorial pretende mudar a forma como a comunidade científica olha para a doença clamando por mais atenção aos factores microbiais.