Sim, passar uma tarde a rebentar zombies com uma arma a lazer não é apenas extremamente divertido mas óptimo para a tua massa cinzenta também. Um novo estudo publicado no jornal Policy Insights from Behavioral and Brain Science descobriu que videojogos de movimentos rápidos são melhores a aprimorar o tempo de atenção e o alto nível de habilidades cognitivas, do que os jogos de treino mental.

Precisas de mais motivos para pegar no comando da tua consola? Damos-te sete:

Serás mais prático

Uma noite a mobilizar as tuas tropas em redor de zonas de batalha futuristas, afia a tua destreza, de acordo com uma pesquisa da Universidade Estadual de Iowa. Num estudo de cirurgiões, aqueles que conheciam o seu caminho em torno de um gamepad  eram 27% mais rápidos e um terço menos sujeitos a erros, do que os seus colegas que não jogavam. image

Serás melhor a resolver problemas

O GTA (Grand Theft Auto) não é apenas sobre esmagar pedestres. Bem, na verdade, na sua maioria é isso. Mas, o caminho para a melhor detonação é através de um melhor raciocínio cientifico, de acordo com um estudo da Universidade de Wisconsin, que mostrou que as hipóteses-teste que alguns jogadores apresentaram são similares a processos de pensamento que cientistas usam em laboratório.

Vais reforçar o teu cérebro 

Explorar novos ambientes fortifica as células nervosas no hipocampos, uma área do cérebro associada à memória de longo prazo. Mas de acordo com uma pesquisa publicada no jornal Cerebral Cortex, fazê-lo no ecrã, tem o mesmo efeito que andar a vaguear pelas ruas de uma nova cidade.1041

Tu serás mais ágil mentalmente

O xadrez é tudo de bom mas, para recarregares a tua flexibilidade cognitiva — a tua habilidade mental para trocar entre ideias — precisas de algo mais maníaco, de acordo com pesquisas do UCL. Jogar jogos de estratégia a ritmo acelerado, como Super Hexagon no teu trajecto, torna a tua lista de ‘coisas para fazer’, “canja”.

Serás mais social

O estereotipo de jogador de videojogos, trancado em casa, sem ver o sol, alimentado por bebidas energéticas e com comportamento troll, ainda persiste. Mas, de acordo com pesquisas publicadas no jornal Computer-Mediated Communication, os jogos online de facto expandem a vida social dos jogadores. Comunicar num jogo suplementa interacções offline e mesmo comportamentos agressivos online têm pouco efeito na conduta da vida real.tumblr_meeysf6PJ81qbv075o1_1280

Tornas-te mais altruísta

Um estudo publicado no jornal Behaviour e Information Technology descobriu que, mesmo quando se joga anonimamente, fazer parte de uma cultura positiva de outros jogadores pode ter um impacto positivo na atitude e comportamento. Sobe acima dos insultos e associa-te a amigos virtuais mais maduros, para garantir que não trazes preferencias por faltas profissionais do FIFA para o trabalho.

Serás mais criativo

Quer passes tempo a jogar Flappy Bird ou zombies no Residente Evil, comprometeres-te com a tua consola é a receita para o nível de criatividade de Leonardo. Cientistas da Universidade de Michigan estudaram 491 pessoas de 12 anos de idade e descobriram que, enquanto pesquisar na Web, não tinha qualquer efeito nestes, jogar impulsionava a performance em desenhar e escrever testes.