O Afrobarómetro sobre “Tolerância em África” revela que, a nível PALOP, Cabo Verde e Moçambique estão no topo dos países mais tolerantes em relação à homossexualidade.

Realizado em 33 países africanos, o estudo contou com a colaboração de cerca de 2.400 pessoas e é baseado em  indicadores onde destacam-se a educação, proximidade e exposição aos meios de comunicação social como os principais catalisadores do aumento da tolerância no continente.

As dez ilhas do Atlântico encabeçam a lista de países, com 74% dos inquiridos a não revelarem qualquer comportamento discriminatório em relação a pessoas com uma orientação sexual diferente da sua. Moçambique aparece em terceiro lugar com 56%, logo a seguir à África do Sul com 67%.

São Tomé e Príncipe também consta no estudo e ficou em 6.º lugar, com 46%.

Dos PALOP, só Angola, Guiné-Bissau e e Guiné-Equatorial ficaram de fora da lista.