Januário Jano leva “Kiwika – Amor ou Ódio” a Paris

No dia 7 de Abril, próxima quinta-feira, Januário Jano leva Kiwika – Amor ou Ódio a Paris.

Em colaboração com a Mov’Art Gallery de Luanda, a exposição vai estar patente até 30 de Abril, na Galerie Thorigny, no terceiro arrondissement de Paris.

Com um painel de cerca de 12 obras originais de diferentes formatos, Januário Jano cria uma história através da sua estética e define um caminho de co-existência entre passado, presente e futuro. Com um registo expressivo e um ponto de vista estético colorido e vibrante, o artista, ao contrário do seu trabalho em Luanda, não deixa espaço para uma componente reflexiva, racional e argumentativa. Januário utiliza símbolos e traços que lhe são característicos, para dar ao corpo a uma linha de expressão mais espontânea, mas apenas na aparência, porque tudo é anulado pelo controle (que ele próprio impõe)- linhas grandes, negras apelando à masculinidade e maturidade. O passado (ou a emoção, memórias) deve ser “digerido” dentro de si mesmo ao mesmo tempo que cancela o presente (e o que acontece fora de si mesmo). Sem este registo, quase “terapêutico”, Januário não vê um futuro onde tudo possa coexistir – amor e ódio, em equilíbrio, revela o comunicado enviado à BANTUMEN.

MyOtherSide_Him_104x88cm

“My other side of him” – Acrílico e colagem em tela, 104 x 88cm. @Januário Jano

Kwika significa “amarrar” em Kimbundu. Januário Jano pertence ao povo Ambundu em Angola, que procura enquadrar o seu “ser” num universo esteticamente confuso desde a sua origem … O interesse dele é abordar o passado no presente para abrir caminhos para o futuro. Amor ou ódio – existem apenas duas maneiras – não há uma terceira escolha…

Responsável por uma linha única de expressão artística através dos kwicks Pop, Januário Jano é também um pesquisador com interesse especial pela estética e cultura dentro de um contexto social, o que faz com que actualmente o seu trabalho se concentre em estudos sobre estes campos. Januário, trabalha sobretudo em pintura, instalação, vídeo e fotografia com parâmetros que vão desde a arte tradicional à arte de rua, usando uma mistura de deferentes meios.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.