A conclusão é de um estudo publicado na revista Clinical Anatomy: orgasmo vaginal, clitoriano ou mesmo ponto G são mitos.

O termo correcto a ser usado é “orgasmo feminino”. De acordo com o relatório, “a maioria das mulheres não atinge o orgasmo durante a penetração” e que o expoente máximo de prazer é relatado por elas como sendo um facto resultante da estimulação do clitóris.

O estudo afirma ainda que as descrições dos órgãos sexuais das mulheres estão erradas, como por exemplo, “o clitóris interno não existe porque todo o clitóris é um órgão externo”.

Há ainda a questão da ejaculação feminina, precoce e amplificação do ponto G, que ao que tudo indica são “termos sem base científica”.

[Fancy_Facebook_Comments]