Filme sobre primeira deputada negra do Brasil à procura de financiamento

Antonieta Barros foi professora, jornalista e, em 1935, a primeira   deputada negra no parlamento no estado brasileiro de Santa Catarina. Isto, apenas 46 anos após a abolição da escravatura e três anos depois da mulher ter direito ao voto no Brasil.

A vida e obra de Antonieta foi retratada num documentário homónimo, produzido por Flávia Person, que procura agora fundos para poder ser distribuído gratuitamente em escolas, universidades, bibliotecas e centros culturais no estado de Santa Catarina.

Antonieta foi deputada mais uma vez, em 1948, mas entretanto, vítima de perseguição política e de doença, morreu em 1952, aos 50 anos, na pobreza.

Parte da sua documentação foi esquecida ou ficou inacessível, mas a sua memória ainda resiste em nomes de escolas, ruas e túneis graças ao trabalho de pessoas que lutam pela igualdade racial.

No texto de apelo à doação de fundos, a produtora do documentário explica a razão deste filme: “a história de Antonieta de Barros deve ir além. Por isso, fizemos este filme.”

nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.