“O que começou como apenas um jogo tornou-se agora num hobby para mim que traz certos benefícios para a saúde”, explica Matt Hoffman, um professor clínico norte-americano, citado pelo Gadgets 360.

Esta ‘caça ao Pokémon’ faz com que as pessoas percorram toda a área à sua volta (se não mais) à procura destes ‘monstrinhos’. Os jogadores, chamados ‘treinadores’, devem andar para encontrar mais e mais Pokemón e chegar a localizações específicas chamas ‘Pokestops’ – onde as ‘pokébolas’ e outros itens úteis são ganhos.

Tudo isto e ainda ter de percorrer alguns quilómetros para fazer os ovos de Pokémon eclodir, envolve muita caminhada. Algo que, como já sabemos e vários estudos já comprovaram, só faz bem à saúde, ao bem-estar e à linha.

Hoffman admite que tem passado cerca de uma ou duas horas a andar para encontrar as ‘Pokestops’ e que tem andado entre um a nove quilómetros para eclodir os ovos. Subinha: “Não há dúvidas, tenho-me exercitado mais por estar a jogar, e estou a gostar”.

Outros benefícios que o professor destaca são o facto de se conhecerem novos locais e novas pessoas – o que “pode ter um impacto positivo na nossa saúde mental e emocional”.

[Fancy_Facebook_Comments]