Um professor da Universidade da Califórnia, em Barkley, EUA, alertou para o risco devastador que os fones wireless criados pela Apple podem ter na nossa saúde.

O aparelho funciona através de Bluetooth, o que faz com que transmita radiações de baixa intensidade no ouvido. Pesquisas confirmam que, com o passar do tempo, estas emissões danificam a barreira hematoencefálica, que é uma estrutura de permeabilidade altamente seletiva que protege o Sistema Nervoso Central (SNC) de substâncias potencialmente neurotóxicas.

O professor Joel Moskowitz de Saúde Pública, da Universidade de Berkley, disse ao Daily Mail que “estamos a colocar um emissor de microondas perto do cérebro. É como se estivemos constantemente a descobrir que o Bluetooth é nocivo e o tentássemos esquecer. E se não sabemos os riscos a longo termo, porque haveria alguém de inserir um emissor de micro-ondas nos ouvidos, perto do cérebro, quando há formas mais seguras de usar o telefone?”

Em detrimento do AirPod, Moskowitz recomenda a utilização dos fones tradicionais.

[Fancy_Facebook_Comments]