Terminam já este domingo os Jogos Paralímpicos RIO 2016 e África destaca-se com um balanço de 121 medalhas conquistadas, com Cabo Verde a conseguir a primeira da sua história.

A campeã destes jogos olímpicos adaptados é a China, com 232 medalhas, 102 de ouro, 79 de prata e 51 de bronze, seguindo-se a Grã-Bretanha, que acumulou 142, e a Ucrânia com 116.
A nível africano, o continente conseguiu 6% dos troféus, o que contabiliza um total de 121 medalhas.

A Nigéria está no topo da lista com oito de ouro, duas de bronze e duas de prata. A África do Sul foi o segundo país que mais ouro conseguiu, com sete, seguindo-se a Tunísia com seis.

Gracelino Tavares Barbosa à direita
Gracelino Tavares Barbosa, no meio | DR

Nos PALOP, Cabo-Verde fez o seu primeiro brilharete com Gracelino Tavares Barbosa a conseguir a medalha de bronze dos 400m rasos. Na mesma modalidade, mas em femininos, a moçambicana Edmilsa Governo também levou ao peito o bronze.

A competição termina este domingo com atletismo, maratona feminina T54, às 21h30.

África do Sul: 7 ouro, 5 prata e 4 bronze
Tunísia: 6 ouro, 6 prata e 6 bronze
Argélia: 4 ouro, 5 prata, 7 bronze
Egipto: 3 ouro, 5 prata, 3 bronze
Quénia: 3 ouro, 1 prata e 2 bronze
Marrocos 2 ouro, 2 prata e 1 bronze
Namíbia 1 ouro, 2 prata, 2 bronze
Etiópia: 1 prata
Uganda: 1 prata
Costa do Marfim: 1 de prata
Moçambique: 1 bronze
Cabo Verde: 1 de bronze