Na madrugada desta quinta-feira, alguns sites sul-africanos deram conta de que o Dj Black Coffee estaria em coma depois de ter sido alegadamente agredido por um gangue. A situação terá acontecido na sequência de uma agressão de Black Coffe ao manager do rapper AKA e troca de beefs entre os dois artistas.

No passado sábado, dia 24, durante o festival DSTV IRock Music, Black Coffee, também conhecido como Nkosinathi Maphumulo, ter agrediu Tshiamo Letshwene, agente de AKA.

O facto de o rapper ter atrasado duas horas a sua actuação poderá ter estado na origem da discussão. Testemunhas no local adiantaram ainda que durante a troca de palavras Tshiamo terá ofendido o DJ relativamente à sua deficiência na mão esquerda.

No dia seguinte AKA, através do twitter partilhou a sua opinião ofendendo directamente o produtor sul-africano.

A publicação não passou despercebida e Black Coffee respondeu minutos depois, convidando o rapper a assistir à sua actuação na discoteca KONG, em Joanesburgo.

Mais tarde, através de diversas publicações, o rapper assume que reagiu impulsivamente, e que o assunto tem de ser encarado com maturidade, porque no final de contas não foi com ele o incidente.

Nessa noite, Nkosinathi Maphumulo, durante a sua apresentação pediu desculpas aos seus fãs. Pedido esse que mais tarde acabou publicado na conta do Twitter da discoteca.

Mesmo assim, a editora VTH Season, representante de Tshiamo Letshwene e AKA, confirmou que o agente acabou por processar Black Coffee pela agressão.

Através da label Soulistic Music, Coffe já fez um pedido de desculpas formal a Letshwene, ao DSTV iRock Music Festival e aos fãs.

“Black Coffee está realmente arrependido ter reagido da forma como reagiu. Não só não representa a pessoa que ele e inspira ser, como é inconsistente com as suas crenças sobre como uma pessoa deve se comportar, seja ele próprio, em público ou em privado, tendo sido provocado ou não”, pode-se ler no comunicado publicado no Twitter.

Num outro post, que identifica uma alegada conversa com o Dj, Coffe confirma que não foi agredido, tal como noticiado na imprensa sul-africana.

[Fancy_Facebook_Comments]