O Museu Afro Brasil, em São Paulo, acolhe até ao dia 9 de Janeiro de 2017, a exposição Portugal, Portugueses – Arte Contemporânea, que junta mais de 270 obras de 40 artistas que vão recriar as influências culturais entre o povo brasileiro, africano e português.

Emanoel Araújo é o director da exposição que vai contar com o angolano Yonamine, que juntou 2500 fatias de pão torrado com algoritmos e desenhos representativos de uma só pessoa, José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola, que foram sobrepostas de forma a criar uma irregularidade padrão. O título da obra é Pão Nosso de Cada Dia, onde Yonamine procura reforçar o cansaço da rotina e do quotidiano.

Yonamine, "Pão nosso de cada dia" | ©Cristina Guerra Contemporary Art
Yonamine, “Pão nosso de cada dia” | ©Cristina Guerra Contemporary Art

Segundo a organização, esta é a maior mostra de arte portuguesa dos últimos anos, em terrenos brasileiros.

O evento contará ainda com obras de Joana Vasconcelos, Albuquerque Mendes, Ana Vieira, Antonio Manuel, Cristina Ataíde, Fernando Lemos, Francisco Vidal, Gonçalo Pena, João Fonte Santa, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira entre outros.

Yonamine, "Pão nosso de cada dia" | ©Cristina Guerra Contemporary Art
Yonamine, “Pão nosso de cada dia” | ©Cristina Guerra Contemporary Art

Para os interessados que visitem o museu, vão poder reparar que está dividido em três núcleos, são eles Homenagem a Bordalo Pinheiro, Africanos portugueses e Brasileiros Portugueses.

A aposta em exposições afectivas à cultura africana continua a ser uma aposta bem sucedida por parte do povo brasileiro, que anteriormente, com Africa Africans arrecadou o prémio de Melhor Exposição de 2015, da Associação Brasileira de Críticos de Arte.

[Fancy_Facebook_Comments]