Beatoven é sem sombra de dúvidas uma das maiores revelações da música em Portugal e na lusofonia, a nível de produção. Com apenas 24 anos, já produz há mais de sete anos.

Beatoven teve iniciação na música numa conservatória, onde estudou piano durante quatro anos e começou a produzir com cerca de 16 anos. Também estudou produção musical e actualmente tem o nível 4 como técnico de som.

Nas costas, o jovem artista já carrega um portfólio de fazer inveja. “Toven” tem o seu nome assinado em trabalhos com Eva RapDiva, Bonus, NGA, Loreta KBA, T T, Laton Cordeiro, Nelson Freitas, Bambino, Dino Santiago, Sp Deville, Tekilla, Monsta, Vedeta Phareal, Xakal Dagun, Malazartes, Supa Squad, Pragga, Nigga Poison, Kroniko, Sir Scratch, Plutónio, Frank e Rogg, Malaba, Jackpot, Monsta, JLZ, Ana Semedo, JOE Cv e muitos outros nomes da música portuguesa e africana.

Trabalhar com os membros da Dope Muzik, Eva Rap Diva, no álbum Rainha Nzinga do Rap, e ainda com Xakal Da deram-lhe o respeito e estatuto que qualquer produtor procura.

Este ano tem sido um dos melhores para a sua carreia. “Tudo Duma Vez” de Tekilla e o Laton Cordeiro, “Não é Normal” de TT e onde também participa Laton, “Deixa-me Dizer”, música de Vedeta Phareal que já tem mais de 300k de visualizações no YouTube, SP Deville, Kroniko e Malaba com “3 Amores” são só alguns dos sons que já passaram pelas mãos do produtor nos últimos meses.

Beatoven | Foto: BANTUMEN
Beatoven | Foto: BANTUMEN

Sem esquecer um dos sons de verão em Portugal, “Vida Loka”, com Delcio Dollar e Loreta KBA, um single que, apesar do sucesso, não vai fazer parte do próximo trabalho do produtor, a EP Presa e Predadores. Este trabalho vai estar disponível em todas lojas digitais e de streaming e também para download gratuito na sua página de Soundcloud. Presa e Predadores vai contar com participações de Xakal Dagun, Kastro, Malaba Dagun, Dr Flow Semeia, Jackpot, Bdjoy, Malazartes e Kosmo Dagun.

O conceito do projecto visa a preparação para a concretização do seu álbum Mindframes, que simboliza os egos gigantes que existem à volta do mundo do rap. A intenção é passar uma mensagem de partilha, visto que todos bebem do mesmo conhecimento.

Vê a entrevista do produtor no vídeo abaixo e descobre mais sobre a sonoridade e como se faz a mistura de cores até à formação de um arco-íris perfeito.