Celebrou-se ontem o Dia Internacional da Preguiça, a data que nos faz lembrar que existe um dia em que descansar e não fazer rigorosamente nada pode ser importante para o bem-estar e para a saúde.

Provavelmente poucos sabem, ou pelo menos prestam pouca atenção, aos benefícios de se ser preguiçoso, por isso, com a ajuda do Notícias ao Minuto, deixamos-te algumas dicas sobre as vantagens de se ser os preguiçoso, a nível físico e mental.

As pessoas ditas preguiçosas tendem a dormir a sesta com alguma frequência o que tem o poder de reduzir a pressão sanguínea, melhorar a saúde cardiovascular e reduzir significativamente o stress – tudo coisas positivas para o bem-estar e a saúde em geral.

E seja para dormir a sesta ou não, descansar melhora a disposição e a produtividade em geral. Além disso, estar um pouco na preguiça pode deixar-te mais criativo.

Passar umas horas no sofá a ver televisão também pode ser considerada uma actividade por excelência dos momentos de preguiça e, segundo um estudo realizado pela Universidade de Houston, este acto pode fazer com que as pessoas se sintam menos rejeitadas, com melhor humor e mais valorizadas.

As pessoas preguiçosas também tendem a deixar várias tarefas para a última hora, o que faz com que a preguiça lhes dê concentração extra para conseguirem terminar os trabalhos que foram adiando.

No caso dos adolescentes, a preguiça pode até ser benéfica para o seu crescimento, pois o stress e ansiedade que surgem quando se leva os estudos e as responsabilidades mesmo muito a sério podem prejudicar o seu desenvolvimento.

A preguiça de resolver assuntos também pode fazer com que estes acabem por se resolver sozinhos, o que ajuda claramente a evitar o stress e as suas consequências.