Jay Z e Harvey Weinstein, influente produtor de Hollywood e co-fundador da Miramax Films, vão produzir juntos um filme e uma série biográfica sobre Treyvon Martin, o jovem negro baleado por um segurança em 2012, nos EUA, caso que acabou por criar o movimento “Black Lives Matter”.

A história centra-se na polémica que envolveu a morte do adolescente de 17 anos, baleado por Zimmerman que não foi acusado por ter invocado em legítima defesa.

O filme e a série, que deverá ser produzida em seis episódios, terão como base os livros Suspicion Nation: The Inside Story of the Trayvon Martin Injustice and Why We Continue to Repeat It e Rest in Power: The Enduring Life of Trayvon Martin.

O primeiro livro é obra da jornalista Lisa Bloom e foca-se na sua experiência durante a cobertura do julgamento do caso para a NBC.

Em 2015, o Departamento de Justiça dos EUA decidiu não apresentar acusações contra Zimmerman por considerar que este não se guiou por preconceitos raciais quando disparou contra o adolescente desarmado. O caso reacendeu o debate nacional sobre o porte de armas de fogo, as relações raciais nos Estados Unidos e a lei de defesa denominada “Defenda a sua posição” (Stand your Ground), promulgada em 2005 na Flórida pelo então governador republicano Jeb Bush.
Essa lei permite que uma pessoa recorra ao uso da força letal se “razoavelmente entender que é necessário para evitar a morte ou um grave dano físico”.