“Compra Americano, Contrata Americano” mensagem proferida de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América (EUA), tem causado algum desconforto. Segundo avançou a CNN Money, existem pessoas que não gostaram muito da parte “Compra Americano”, em especial o presidente da Fast Retailing Co., Tadashi Yanai, que também é fundador da Uniqlo.

Yanai confessou a um jornal japonês que se o público americano deixar mesmo de comprar marcas estrangeiras, a sua empresa vai tirar as suas lojas do país.

“Se me dissessem isso directamente, sairia logo dos Estados Unidos da América.”

A Uniqlo tem 51 lojas em território norte-americano e em 2017 está prevista a abertura de mais 20 lojas. Tadashi Yanai e a sua empresa vão manter Donald Trump debaixo de olho: “Não vamos ser capazes de fazer bons produtos nos EUA sem que sejam benéficos para os nossos consumidores. Vai tornar-se insignificante fazer negócios nos EUA.”

A CNN ainda apurou que a maioria dos norte-americanos não tem interesse em saber de onde vêm as suas peças de roupa e ainda para mais, são cadeias de lojas estrangeiras como a Zara, Forever 21 e a H&M que geram um grande número de empregabilidade no sector económico.