Xsmile é um deejay nigeriano que tem como foco de trabalho os estilos de rnb, hip hop e o afro. Nascido nos anos 90, desde muito cedo que as suas influências religiosas o ligam à música. Como artista, o objectivo do seu trabalho passa por culminar o seu nome como um gigante da música nigeriana.

Foi com o apoio da familia que Xsmile começou a cantar na igreja e, com o desenvolver deste bichinho artístico, de forma natural compunha as suas próprias letras e actuava nas festas da escola. Em 2008, depois de terminar os estudos, lançou o seu primeiro trabalho. “Em 2008, depois de acabar os estudos lancei a minha primeira demo. Fui bastante encorajado pelos meus amigos e pela minha família. Eles fizeram de tudo para eu acreditar que era possível.”

A vontade de aprender e de evoluir levou sempre a melhor do artista e nos anos que se seguiram foi desenvolvendo a sua capacidade como produtor, para que fosse um artista completo. Em conversa com a BANTUMEN, Xsmile confessou que sempre que o seu produtor não estava ele sentava-se a produzir para praticar. “Achei tudo muito técnico por isso decidi aprender as bases de produção. A estrada para o sucesso é sempre muito acidentada e cheia de atalhos perigoso. Por vez, porque fazia instrumentais fora do comum, não tinha a melhor percepção mas o importante é continuar a trabalhar.”

Em 2013, depois de muita persistência e trabalho, Smile assinou um acordo com uma editora nigeriana em Lagos. O sonho de criança acabou por tornar-se realidade e por fim teve a oportunidade de trabalhar com artistas como Oritsefemi, Q-dot, Naeto C, Isolate, Marvelous Benji, Nice, Alhaji Wasiu Pasuma e Ronke Oshodioke.

“Para mim, a indústria da música nigeriana é a segunda maior do mundo depois dos Estados Unidos da América. Tem sido assim ao longo de todas as gerações. Temos tido ao longo dos anos artistas como The Likes of D’banj, Psquare, Wizkid, Davido Tiwa Savage e muitos outros que provaram muito bem que nós somos um país de músicos.”

Para o DJ, engenheiro de som e produtor nigeriano, a música é um meio universal e tão poderoso que nem sempre precisamos de entender a letra para a poder sentir. No fim da entrevista, Xsmile disse em tom de brincadeira: “Até agora, as músicas feitas em português têm imenso potencial. Os sons e as vibes têm muita dinâmica mas tenham cuidado que a música nigeriana vem aí forte e grande como uma tempestade no deserto.”