Maputo é apelidado como a cidade das acácias. A flor que brota das árvores espalhadas pela cidade pinta tanto as janelas como os passeios da capital moçambicana.

Nos últimos anos, o cenário socio-cultural diversificou-se bastante e há programas para todos os gostos: visitas a bairros históricos como a Mafalala – berço do Eusébio – festas no melhor pôr-do-sol da África Austral, sessões de cinema francês ou alemão, festivais de música como referências mundiais como o Azgo ou o Zouk ou mesmo aproveitar uma bela posta de peixe serra grelhada numa das esplanadas da cidade.

No entanto, para mim, as cinco coisas imperdíveis da cidade de Maputo são:

O Jardim Tunduro

Uma das maiores referências botânicas de África. Bem no coração da cidade, o jardim Tunduro foi construído na época colonial e reabriu em 2016, depois de alguns anos fechado para reabilitação. Além das espécies, o jardim tem uma estufa e vários miradouros para festas ou concertos.

O Miradouro

Miradouro da Polana

Na zona alta da cidade, o Miradouro tem uma das vistas privilegiadas para a baía de Maputo. Em dias com muita claridade, chega-se a avistar até a ilha de Inhaca. Para os amantes de desporto é um dos locais privilegiados tanto para corridas como para exercícios físicos.

A Feima

 

A feira de artesanato e gastronomia é o local ideal para apreciar o artesanato moçambicano. Desde os batiques, às capulanas, passando pelos trabalhos em umbila ou pau-preto, aqui poderás encontrar o presente ideal. No centro do espaço encontramos o restaurante que te serverá um dos caris de camarão mais deliciosos da cidade. Fecha à terça-feira.

Igreja de Santo António da Polana

Religiões à parte, a igreja de Santo António da Polana, na zona da Sommerschield, é uma referência arquitectónica em todo o país. A igreja católica tem a forma de cone e por dentro é iluminada com vitrais de várias cores.

O peixe, o camarão, a castanha, a cerveja… e a companhia para tomar isto tudo – se há coisa que sabe bem é sentar – numa barraca, numa esplanada, na areia ou em qualquer outro sítio e beber uma 2M. Para os mais aventureiros, uma Laurentina preta. A cerveja abre o apetite e ora o amendoim, ora a castanha de caju vão abrir espaço para um vermelhão grelhado ou o belo do camarão. A cereja em cima do bolo é a companhia.