A segunda temporada da “Casa do Líder”, a casa mais vigiada de Cabo Verde, vai acontecer nos finais do próximo mês de Julho, sendo que a novidade desta temporada é a internacionalização do programa.

O anuncio foi feito na Cidade da Praia, pelo presidente do Conselho de Administração do Greenstudio, Saulo Montrond, na apresentação pública e lançamento de casting para a 2ª temporada.

“Desta vez, abrimos o casting para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, e contamos ter a participação de Angola, Moçambique, Portugal e Cabo Verde”, disse Saulo Montrond, informando que o casting termina a 25 de Junho.

Adiantou ainda outra novidade, que tem a ver com o prémio, uma vez que, além do prémio de mil contos (10 mil USD), para o vencedor, os concorrentes vão ter a oportunidade de criar um projecto social, que vai ser premiado com 500 contos (cinco mil USD).

“Estes projectos terão que abranger a área da pobreza, da saúde e do ambiente. Quem for seleccionado vai ter acesso a um montante de 500 contos para poder implementar este projecto directamente na sua comunidade”, explicou o responsável.

A segunda temporada da “Casa do Líder” vai contar com 12 concorrentes que irão ficar confinados, por dez semanas, dentro de uma casa, e sem qualquer contacto com o exterior.

Casa do Líder é o maior sucesso da história da Televisão Cabo-verdiana. A primeira temporada do programa contou com mais de mil e setecentas horas de difusão em HD e teve mais de dois milhões de acesso, na página de Facebook do programa.

Contou ainda com mais de vinte mil likes e levou mais de setenta e cinco mil pessoas a falarem e interagirem sobre o programa.

“A segunda temporada visa reforçar e “exponenciar” tanto o conteúdo como os resultados deste sucesso da produção cabo-verdiana. Todo o conceito é centrado numa vertente de entretenimento, mas focando não só na parte lúdica como as grandes incursões pedagógicas e educativas”, esclarece uma nota da Greenstudio.