Hoje é Dia de África. Dia do Continente Berço. Para assinalar o dia, vamos falar de cinema. O cinematografia africana tem crescido, com a Nigéria a liderar a indústria, e cada vez mais são lançadas películas que não só ultrapassam as expectativas internaciaonias como celebram a cultura local. Deixamos-te aqui dez sugestões de filmes que celebram a africanidade de uma forma cativante e brilhante.

1. The Wedding Party (2016)


Com cerca de 1,2 milhões de euros arrecadados nas primeiras semanas de exibição, a comédia The Wedding Party tornou-se num recorde de bilheteiras na Nigéria, ultrapassando todos os blockbusters de Hollywood. The Wedding Party é uma comédia onde é retratado um casamento nigeriano, onde os noivos pertencem a etnias rivais.

2. Town of Runners (2012)


Um documentário inspirador que conta a história de uma aldeia na Etiópia que produtora do maior número de atletas olímpicos. Não vai ser desvendado nenhum segredo para esse feito, mas no filme é-nos mostrado o sangue, suor e lágrimas da conquista do que realmente se quer.

3. Timbuktu (2014)


Timbuktu é o primeiro filme da Mauritânia a conseguir uma nomeação para um Óscar, sendo considerado pela crítica um dos melhores filmes africanos da década. O roteiro fala da vida tranquila do pastor de gado Kidane e da sua família, na cidade de Timbuktu controlada pelo Estado Islâmico. Mas, em julho de 2012, a sua família tem a rotina alterada irremediavelmente quando um pescador cruza o seu caminho. Tudo começa quando esse pescador mata uma das vacas e, ao tirar satisfações sobre o ocorrido, Kidane acaba por matar o homem. Essa situação torna-o alvo da facção jihadista, já que, aos olhos dela, Kidane cometeu um crime imperdoável.

4. Mali Blues (2016)


O documentário dá-nos a conhecer o talento da cantora Fatoumata Diawara, conhecida como Fatou. O filme segue a intérprete numa viagem até à sua terra natal, o Mali. No longa, é explorada também a relação do país com a música, enquanto cresce a influência do islamismo radical na região, que baniu as performances musicais de desde 2012.

5. Tsotsi (2005)


Uma noite, após vencer uma sangrenta briga de bar, Tsotsi (Presley Chweneyagae) rouba um carro. Enquanto acelera pela noite ele ouve um barulho no banco de trás e acaba por sofrer um acidente. Na traseira do carro descobre um bebé. Sem saber o que fazer, leva-o para o gueto de Johanesburgo onde vive. Lá, convence a jovem mãe Miriam (Terry Pheto) a cuidar do “seu filho”, numa relação que logo provocará mais confrontos.

 6. Queen of Katwe (2016)

Phiona é uma menina que mora com a família num bairro desfavorecido no Uganda. Um dia, ela decide assistir a uma aula de xadrez e se interessa tanto pelo jogo que acaba por se tornar uma grande jogadora. O melhor deste filme é que não se prende aos clichés e dá-nos uma boa perspectiva do que é lutar contra todas as probabilidades.

7. The First Grader (2010)

Uma emocionante narrativa de superação baseada numa história real. No Quénia, um homem de 84 anos aproveita a lei da escolaridade gratuita para todos e luta para receber educação básica e se alfabetizar, sendo admitido numa escola. A história passa-se entre a convivência com os seus colegas crianças de seis anos e um professor dedicado, ultrapassando os limites de um passado colonial e violento.

8. The Wedding Ring (2016)

Este não é apenas um filme do Niger sobre uma história de amor simplista, mas a visão cultural e feminina da directora Rahmatou Keita. A película roda à volta de uma jovem mulher que regressa de Paris, para onde foi estudar, para um local que resistiu às influências do mundo “exterior”, num desenho cinematográfico da desigualdades políticas de etnias e género.

9. The Gods Must Be Crazy (1980)

Este é um clássico intemporal e um das comédias  sul-africanas mais populares de sempre. A história é focada nas diferenças entre duas culturas, na comunicação cultural e curiosidade. Um homem de uma tribo descobre uma garrafa de Coca-Cola, que caiu de um avião, e o objecto é considerado pela sua aldeia como uma oferta dos deuses. A estranha oferta acaba com a paz da aldeia e passa a ser um objecto de cobiça. O líder da tribo, Xi (N!xau), decide devolver a garrafa aos deuses para restaurar a paz no local.

10. Sembene! (2015)


Esta é a história de um dos mais importantes realizadores de sempre, OusmaneSembène’s. O profissional senegalês começou a sua carreira com novelas, mas antes foi arrastado para o combate na segunda Guerra Mundial pelas forças militares francesas. O documentário dá-nos a conhecer o homem que produziu vários filmes vencedores de prémios e o primeiro filme sub-saariano feito no continente.