Tatuagens podem vir a monitorar a nossa saúde

Depois de vários anos de marginalização, hoje em dia está na moda ter uma tatuagem. No futuro, além de uma componentes estética, este tipo de pintura corporal poderá ter uma grande utilidade: indicar mudanças no corpo que podem significar algum problema de saúde.

A proposta é de uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, dos EUA, que estão a desenvolver tintas com biossensores que poderiam mudar de cor, caso o corpo apresente alguma alteração. Por exemplo: mudanças no pH do sangue poderiam mudar a tattoo de roxo para rosa; já os níveis de glicose alterariam as cores de azul para castanho.

Essa seria uma verdadeira revolução na arte da tatuagem, que serviria também em prol da saúde. Muitas doenças possuem melhores tratamentos caso sejam diagnosticadas com o máximo possível de antecedência, e essas tintas superinteligentes poderiam ajudar nesse cenário. Pacientes diabéticos, por exemplo, saberiam instantaneamente de qualquer alteração na taxa de glicose, sem a necessidade de fazer um autoexame.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

Equipa BANTUMEN

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.