A luta de 26 de Agosto entre Floyd Mayweather e Conor McGregor tornou-se uma das lutas mais esperadas da actualidade. Com um pouco mais de um mês até que os dois resolvam as suas diferenças no ringue, a Showtime lançou o primeiro vídeo promocional da luta. No vídeo, tanto Mayweather quanto McGregor desferem golpes verbais e proclamam por que serão vencedores em Las Vegas. “Eu vou ser implacável”, diz McGregor. “O meu punho vai partir-te a cara toda”, responde Mayweather.

Para não ser superado, Mayweather reiterou que tem vantagem mental sobre McGregor, que está a fazer a transição das artes marciais misturadas (MMA) para o boxe apenas para causa desta luta. “Não é [sobre] quem atinge o mais difícil, é sobre quem tem a vontade de ganhar mais”.

A Forbes recolheu vários dados financeiros e garante que, mesmo nas previsões mais conservadoras, todos os sinais apontam para que o combate entre Mayweather e McGregor se torne o mais rentável de sempre, ultrapassando os 530 milhões de euros do “Combate do Século”, entre Mayweather e Many Pacquiao. As contas dividem-se entre o patrocínio no centro do ringue, nos cantos do ringue, nas transmissões e em várias zonas promocionais da arena, cujo valor total angariado promete chegar aos 17,6 milhões de euros, bastante mais do que os 12 milhões conseguidos no combate Mayweather vs Pacquiao.

Quanto à bilheteira, o ingresso mis barato deverá custar 1200 euros e o mais caro 8.800, não esquecendo que a T-Mobile Arena, em Las Vegas, é o local escolhido para o combate e conta com espaço para 20 mil espectadores, mais três mil do que o MGM Grand onde foi realizado o “Combate do Século”.

A grande diferença entre os dois combates deve ser feita, no entanto, através da venda da transmissão em todo o mundo. Através de aparelhos de pay per view, os norte-americanos, britânicos e habitantes de dezenas de outros países mundiais vão poder pagar um valor fixo para ver o combate.