Paz Sanz é uma escultora nascida em Espanha e residente na Holanda, que cria mulheres africanas, sem cor, a partir do barro, numa mostra intitulada Giving Birth to Earth (Dando à Luz à Terra, traduzido à letra).

“As minhas esculturas são sem cor, apenas um “espírito negro”, porque podemos ser qualquer pessoa, independentemente das nossas origens”, explica a artista.

Paz Sanz, no meio das suas esculturas

Todas as suas esculturas têm os olhos fechados e há uma razão para tal. Estas são “mulheres no seu pleno poder e em contacto com a sua energia interior. A mulher africana é o símbolo de força, felicidade e determinação. Os olhos fechados são a força que encontramos no nosso interior.”

“Só as mulheres no seu pleno poder e energia interior, sem pretensões, numa vida cheia de história e sentimentos, repleta de mistérios femininos, conseguem ser várias coisas ao mesmo tempo: filas, mães, parcerias, amantes, namoradas, amigas… mulheres de muitos mundos”, descreve Paz no seu site.