Parlamentares da Guiné-Bissau querem mais mulheres na política

Susie Barbosa, deputada do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e presidente da Rede de Mulheres Parlamentares do país, contou à agência Lusa que “o objetivo é dar a conhecer às mulheres os direitos que têm, a legislação existente e o que ainda há por fazer”.

A sensibilização para a participação política da mulher vai decorrer em Bafatá, leste do país, no âmbito de um seminário dedicado ao tema “Apoio à Participação das Mulheres na Política e no Diálogo Inclusivo” apoiado pela Unidade do Género do Gabinete Integrado da ONU para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS).

“Tentamos despertar o interesse das mulheres para participarem na política para que sejam elas a concorrerem aos cargos de decisão e vão participar no encontro mulheres de partidos políticos, sociedade civil e empresárias”, disse, salientando que o seminário deverá depois ser feito em outros locais do interior da Guiné-Bissau.

Sublinhando que o papel político da mulher guineense no passado era mais activo, a deputada Susie Barbosa destacou que actualmente as mulheres representam apenas 10% dos cargos no Governo e no parlamento e 25% dos funcionários públicos.

Mais de metade dos cerca de 1,5 milhões de habitantes da Guiné-Bissau são mulheres.

TRABALHO DE PRETO
nv-author-image

BANTUMEN c/ agências

A BANTUMEN é um magazine eletrónico em português, com conteúdos próprios, que procura refletir a atualidade da cultura urbana da Lusofonia, com enfoque nos PALOP e na sua diáspora.